Acerca de mim

A minha foto

adoro cozinhar e ao longo dos anos, fiz uma recolha de receitas, que estou a publicar no meu blog http://docemelga.blogspot.pt/
 além disso dedico-me de corpo e alma à aprendizagem recente dos trabalhos em pasta de açúcar...
Mostrar mensagens com a etiqueta Cozinha Regional Portuguesa. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta Cozinha Regional Portuguesa. Mostrar todas as mensagens

domingo, 6 de outubro de 2013

Bolo Principe


A cidade de Beja e outras localidades alentejanas foram sede, ao longo dos séculos, de diversos conventos que deixaram na região um riquíssimo legado de doces conventuais. O bolo príncipe, como o pão de rala, entre outros, são alguns dos expoentes máximos da maravilhosa doçaria conventual alentejana.

Os ingredientes usados na receita – como os ovos, as amêndoas, a grande quantidade de gemas ou os fios de ovos – denunciam a origem conventual deste bolo, que é um deleite para a vista e para o paladar.

Ingredientes:

· 1 tigela de doce de chila
· 1 tigela de fios de ovos
· 12 gemas
· 12 trouxas de ovos
· 2 colheres (sopa) de farinha
· 200 ml de água
· 500 g de amêndoas
· 750 g de açúcar
· fondant p/ a cobertura

Para a decoração

· abóbora coberta ou cascas de laranja cristalizadas (opcional)
· confeitos prateados (opcional)
Material necessário
· Papel vegetal

Confeção:

Escalde, pele e rale as amêndoas.
Leve o açúcar ao lume com a água e deixe ferver até fazer ponto de pasta (quando a calda adere à colher sem correr).
Junte a amêndoa, as gemas bem batidas e a farinha e leve tudo ao lume para enxugar. Retire do calor e deixe arrefecer.
Entretanto, unte muito bem um tabuleiro e polvilhe-o abundantemente com farinha.
Faça uma tira de papel vegetal e prenda-lhe as pontas com alfinetes de modo a obter uma argola do tamanho do bolo que quiser fazer.
Tire um pouco da massa de amêndoa e, com as mãos polvilhadas com farinha, espalme-a, dando-lhe a forma de uma rodela. Coloque a massa no tabuleiro, contornando-a com a tira de papel vegetal.
Espalhe por cima uma camada de fios de ovos, outra de chila e outra ainda de trouxas bem espalmadas e escorridas. Cubra tudo com uma camada de doce amêndoa.
NB: O bolo pode ficar desta altura ou colocar-se a mesma sequência de camadas de ingredientes, ficando com a altura que se quiser.
Retire a tira de papel, envolva todo o bolo com bastante farinha e volte a colocar a tira de papel para impedir que o bolo alastre durante a cozedura, que deve ser em forno muito brando.
Depois de cozido, retire toda a farinha e cubra o bolo com fondant.

Enfeite com confeitos prateados ou com flores, feitas com tiras de abóbora coberta ou laranja cristalizada.


sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Borrachões

Estes biscoitos, típicos da região da Beira Baixa, têm como ingredientes determinantes o azeite e as bebidas alcoólicas (aguardente e jerupiga ou vinho branco). O nome Borrachões deriva exatamente do facto de a massa ser embebida em álcool, fazendo lembrar o estado de embriaguez moderada que se experimenta depois de beber um pouco. No entanto, não pense que irá apanhar um “borracho” depois de comer estes biscoitos; a presença do azeite, juntamente com a aguardente e a jerupiga dão-lhes é um sabor tradicional genuíno.

Além de ser uma receita simples de confecionar, estas bolos aguentam-se durante muito tempo (mais de 2 meses), desde que estejam devidamente acondicionados e não apanhem humidade.

Conheça a forma tradicional de preparar esta receita centenária, que é considerada um ex-librisda doçaria regional da Beira Baixa.




Ingredientes:


125 ml de aguardente
125 ml de jerupiga (ou vinho branco)
200 g de açúcar
250 ml de azeite
750 g de farinha
canela p/ polvilhar
ovo batido p/ pincelar a superfície
Confeção:

Junte a jeropiga, a aguardente e o açúcar, misturando bem.Num recipiente fundo, coloque a farinha e faça um buraco no meio, onde deita o azeite e a mistura anterior.Vá envolvendo lentamente os ingredientes com a farinha, até obter um preparado homogéneo, e deixe repousar cerca de 30 minutos. Tenda a massa de modo a ficar com a espessura com cerca de 1 cm e corte-a em retângulos com uma carretilha. Pincele as tiras com ovo batido e polvilhe-as com canela.Leve a cozer num tabuleiro levemente untado com azeite ou óleo, em forno quente (200º C, cerca de 15 minutos) ou moderado (170º C até ficarem louros). Note que o tempo e a temperatura do forno determinam o resultado final dos biscoitos, que podem ficar crocantes e secos, se estiverem mais tempo e com temperatura mais baixa ou, pelo contrário, manter alguma humidade interior e algum sabor aos vinhos, se usar o forno mais quente alguns minutos.

Deixe os borrachões arrefecerem completamente e sirva.
( Da minha Recolha de Receitas -http://www.docesregionais.com/borrachoes/)

Manjar de Amêndoa

Receita Regional Portuguesa - Região do Baixo Alentejo

Ingredientes

250g de miolo de amêndoa
250g de miolo de pão
500g de açúcar
10 gemas de ovos

Modo de Preparação

Escalda-se a amêndoa retira-se-lhe a pele, e a seguir, passa-se pelo ralador, ou pica-se com a picadora.
Leva-se o acúcar ao lume dissolvido em água e ferve-se até criar ponto. Junta-se a amendoa moída, o pão ( previamente demolhado em água ou leite ) e as gemas batidas. Leva-se a ferver mexendo sempre.

Depois de retirar do lume deve ser colocado numa travessa até arrefecer.
Comer o mais rápidamente possível, para manter a sua qualidade

( Da minha Recolha de Receitas, disponibilizada em www.pontegrande.com/moura)

domingo, 18 de novembro de 2012

Barrigas-de-Freira



Doce Regional de Alcobaça


Ingredientes:

6 gemas
1 clara de ovo
1 colher de manteiga
300 gr de açúcar
1 pão de leite
limão e canela. 

                                        

Modo de Preparação:

Leve o açúcar ao lume com 2 dl de água e uma casca de limão até obter um ponto fraco.Junte o pãozinho de leite esfarelado (ou melhor, uma ou duas arrufadas) e envolva tudo bem. Retire agora do lume e junte a manteiga, as gemas e a clara de ovo batidas. Leve novamente a lume muito brando para cozer os ovos, mexendo sempre cuidadosamente para não os deixar talhar.Deite em tachinhos individuais ou travessa e polvilhe com canela.

Se quiser, enfeite também com algumas grangeias coloridas.


( da minha Recolha de Receitas - receita e foto do Roteiro Cultural da Regiã o de Alcobaça)

terça-feira, 13 de novembro de 2012

Arroz Doce Tradicional


Ingredientes

100 g de arroz carolino  
5 decilitros de leite
1 casca de limão   
125 g de açúcar
1 colher de sopa de manteiga   
4 gemas de ovos
1 pau de canela   
1/2 colher de café de sal
canela em pó

Modo de Preparação
Coza o arroz em três vezes o seu volume de água, juntamente com a casca de limão, a manteiga, o pau de canela, e o sal. Quando o arroz estiver cozido escorra a água que ficou e adicione o leite quente, pouco a pouco, mexendo sempre. Quando o arroz tiver absorvido todo o leite, retire-o do lume e junte-lhe imediatamente o açúcar e as gemas. Deite o arroz-doce em travessas ou pratinhos e enfeite com canela em pó.

Nota: Antes de juntar o leite e o açúcar o arroz tem de estar completamente cozido.

( Receita da m/ Recolha de receitas, publicada  no ano 200 na revista A Arte de Bem Cozinhhar )

quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Batatada de Natal


Receita carateristica dos Açores

Ingredientes:
Puré de batata doce, do  Algarve, se possível
açúcar em pesos iguais
Nozes - qb 


Ingredientes
Coza a batata descascada. passe-a no passe-vite e pese-a. Num tacho largo. leve ao lume igual peso de açúcar (sem água) e deixe começar a fazer caramelo por baixo. mexendo de vez em
quando para não queimar. mas deixando que fique loiro escuro. Vá mexendo até o açúcar estar todo semeado de pequenas bolas de caramelo, mas a maior parte do açúcar deve ficar sem queimar. Esta operação tem por fim dar melhor gosto à batata e torná-la menos enjoativa.
Tire o tacho do lume e deite sobre o açúcar a batata já passada. misturando-a completamente com o açúcar. Volte a levar ao lume. mexendo sempre com uma colher de pau (grande. pois costuma «respingar» como a marmelada). Com o calor os grumos do caramelo vão derretendo e. quando desaparecem todos, a batatada está pronta. Deve ficar bastante espessa. Se a batata for muito seca, junte um pouco de água quente enquanto está nesta última operação. È preferível fazer este doce com batata doce do Algarve, que é melhor e menos seca. Depois de pronta. deite com uma concha para taças fundas que possam ir à mesa. não alisando por cima. Sirva fria e enfeitada com meias nozes. 


( Receita da minha recolha de receitas de Olinda Cruz -2002)

domingo, 14 de outubro de 2012

Castanhas de Chocolate


Ingredientes

300 g de castanhas cozidas
1 requeijão
2 colheres de sopa de coco ralado
2 colheres de sopa de açúcar
2 dl de natas
200 g de chocolate em barra
75 g de manteiga  
3 colheres de sopa de castanha assada e ralada

Modo de Preparação
Passe pelo passe vite as castanhas cozidas e o requeijão. Junte ao puré obtido o coco, o açúcar e  as natas. Junte o chocolate, previamente derretido em banho-maria com a manteiga, e a castanha ralada. Misture muito bem.
Tenda as pequenas bolas em forma de castanha. Passe-as por açúcar pilé e coloque-as em caixinhas de papel frisado.

segunda-feira, 8 de outubro de 2012

Bola de Carne Tradicioonal


Receita da região Trás-os-Montes
Ingredientes:



500g de farinha de trigo
30g de fermento para pão
4 ovos
2,5dl de azeite
1dl de leite completo
1 colher de café de sal fino
180g de fiambre
1 chouriço de carne (grande)
130g de bacon
1 gema
Modo de Preparação
Desfaça o fermento em pouca água morna. Junte-lhe metade da farinha, misture e vá juntando os ovos, um a um. Acrescente depois o azeite, a restante farinha, o leite e o sal. Bata tudo muito bem. A massa deve ficar mole. Se achar necessário, junte mais um pouco de leite.
Deixe levedar coberta com um pano por cerca de 2 horas. Depois divida a
masa em 3 porções e recheie com as carnes e o chouriço cortados, espalhados por toda a massa em camadas alternadas.
Aperte bem as beiras da massa. Pincele com gema batida e asse no forno, até a
bôla crescer e ficar bem dourada.
( da minha Recolha de Receitas - Receitass Tradicionais Portuuguesas )

domingo, 30 de setembro de 2012

Encharcada do Convento de Santa Clara (Èvora)

Esta é mais uma receita tradicional da cozinha Regional Portuguesa

Ingredientes:
22 gemas de ovos
4 claras
750 g de açúcar
canela

Modo de Preparação
Leva-se o açúcar ao lume com 2 dl de água e deixa-se ferver até fazer ponto de pérola muito fraco. Entretanto, batem-se os ovos.
Estando a calda no ponto, deitam-se-lhe dentro os ovos, lentamente e através de um passador de rede e em movimentos circulares. Deixa-se cozer a encharcada, espetando-a com uma espátula, dos lados para o meio, para evitar que ganhe crosta.
Retira-se a encharcada do lume quando os ovos estiverem cozidos, mas ainda com um pouco de calda. Os ovos ficam com o aspecto de trouxas de ovos partidas em bocadinhos.
Deita-se num prato fundo, polvilha-se com canela e leva-se a encharcada a forno bem quente só para tostar.

Esta é uma das receitas de doçaria tradicional de que os Alentejanos mais se orgulham.

(da minha recolha de receitas -  Editorial Verbo)

Sopa de Caranguejo

Esta é uma receita   da região Estremadura
Receita para 4 a 6 pessoas

Ingredientes:

azeite
3 cebolas médias
2 dentes de alho
2 hastes de salsa
1 folha de louro
300 g de tomate maduro
1 kg de caranguejos frescos
1 cálice de vinho do Porto
2 colheres de sopa de farinha de trigo torrada
sal e pimenta
2 colheres de sopa de manteiga
pão torrado

                                                                                              
Preparação:

Cubra o fundo de um tacho com azeite, junte as cebolas e os alhos picados, a salsa inteira e o louro. Refogue até a cebola ficar translúcida. Adicione o tomate limpo e moído. Tempere com sal e pimenta e apure bem. Retire a salsa e o louro e regue com 1,5 litros de água. Quando ferver, acrescente os caranguejos bem lavados, cortados ao meio, aproveitando o líquido que libertarem. Cozinhe durante 5 minutos e junte o vinho do Porto e a farinha desfeita em água fria.
Rectifique os temperos e apure em lume brando. Já fora do lume, adicione a manteiga e misture. Sirva muito quente com pedacinhos de pão torrado.

(
Receita da minha recolha disponibilizada pela Revista Activa)